Logo
Agenda < >

Projeções

Ciclo de Performances Artistas Emergentes

3 Nov / 21h00
Coliseu Porto Ageas

Projeções é um ciclo de apresentação de trabalhos de jovens artistas. A principal missão deste ciclo é a divulgação de projetos performativos de jovens e futuros criadores. O objetivo é apoiar estes jovens emergentes na criação e produção de obras de pequeno formato e com alguma portabilidade.

BrazilianStrip 
Mariana Barros
Obra interativa, que mescla corpo, imagem, som e movimento. Programada para despir camadas e
preconceitos. Uma persona Vodu apreciativa ao contemporâneo, às (des) políticas brasileiras,
portuguesas, do mundo atual, ao feminino, as banalidades de entretenimento, a world music e
outros assuntos. “Brazilian Strip” possui uma essência que comove as pessoas com seu cunho.

Performance, colagem sonora e figurino: Mariana Barros

Mariana Barros, mãe, multiartista brasileira, vive em Lisboa, produz profissionalmente em trânsito multidisciplinar artístico desde 2009, com o foco em obras performativas sobre corpo/imagem/objeto/cidade/novas mídias/kitsch/subjetividades. Possui mais de 25 performances realizadas em galerias, festivais e bienais pela América Latina e Europa. Coloca-se em fluxo do diálogo fisico/intelectual para liberação do corpo das convenções que amarram qualquer linguagem artística.

Prá’lem 
Guilherme Vieira e Inês Filipe
Desde o começo da Terra, ao que lá existe e ao que lá se sente. O que há para além do que é visível? O sexo, o género e os sentimentos são o tema de conversa nesta pequena performance.

Coreografia: Guilherme Vieira e Inês Filipe
Intérpretes: Guilherme Vieira e Inês Filipe
Escolha musical: Guilherme Vieira e Inês Filipe

Inês Filipe da Silva nasceu em 2002. Neste momento estuda no Balleteatro no curso de intérprete de dança contemporânea e frequenta também o curso oficial de dança clássica no Conservatório de música da Bairrada.
Guilherme Arantes Vieira nasceu no ano de 2000. Frequentou o curso cientifico-humanístico de Artes Visuais e começou a dançar com 17 anos na Arte Total em Braga. Estuda no Balleteatro desde os 18 no curso de intérprete de dança contemporânea.

REDOR 
Maria Antunes
Corpo que cumpre ordens, que as recebe porque as programa. Sou quem dita as ordens e quem as segue. O corpo realiza tarefas, os técnicos e o público. O corpo é chamado a palco a comando de uma voz externa. A sala de espetáculos fica a comando desta APP.

Direção, Criação, Interpretação: Maria Antunes
Música Original: Rui Rodrigues
Residência : ICC - Imaginarius Centro de Criação no âmbito do Loop Festival
Agradecimentos : Catarina Campos, Kenzi, Melissa Sousa, Piny

Bailarina licenciada pela Escola Superior de Dança (Lisboa) e com formação na FOR Dance Theater pela Companhia Olga Roriz. A sua formação é rica em várias linguagens de movimento, pelo que o seu trabalho é uma fusão entre a dança contemporâneo e danças urbanas. Interpretou “BROTHER” de Marco da Silva Ferreira, “PERIFÉRICO” de Anaísa Lopes/VHILS, “SACRED GEOMETRY - A meditative state” e “F” de Anaísa Lopes, e OMIRI com coreografia de Filipa Peraltinha. É membro da Companhia Orchidaceae desde 2014. Criou e interpretou os solos “solobox” (2018), “seed” (2018), “FOUR” (2017), “DESTINATIONS” (2016), apresentados em vários países como: Alemanha, França e Portugal.

Chapter Five 
Sofia Maciel 
‘’Chapter Five’’ é uma performance sobre a memória do corpo - sobre o interstício entre o prazer e a sobrevivência. A obra oferece um momento reconciliador com a presença, a partir da reflexão do desejo incendiário capaz de ausência: ‘’O intervalo entre [a carne] e o cadáver.’’ (E.M. Cioran). Sobre o silêncio, o lugar interdito, a extinção do corpo e as últimas afirmações. Sobre a visceralidade dos primeiros sintomas (ardidos), permitindo reconstruir contextos do espírito humano e o potencial alquímico – numa ação contínua que leva o corpo a uma saturação, à sensação de um abismo iminente, e com ele, permanece latente na nossa sensação de realidade, «o que fomos e o que somos».

Direção e interpretação: Sofia Lobato Maciel

Sofia Maciel é uma jovem artista transdisciplinar. Sendo natural de Lisboa, ingressou no ensino superior pela ESAD.Cr. O seu campo de trabalho surge a partir de reflexões acerca da redefinição de espaço, como das urgências do corpo. Tem realizado diversas exposições coletivas e individuais, e formações performativas com artistas nacionais e internacionais. Todo o seu trabalho assenta ao nível conceptual, e é alicerçado de uma reflexão e pesquisa, compondo-se através de diferentes dispositivos.

In__acabado 
Cacá Otto Reuss e Magda Almeida
Uma ausência que incomoda. 
Uma presença que enaltece o vazio da existência. 
O esquecimento do afeto lembra-me insistentemente do incumprimento… 
É a instância da memória. 
Sai peste, que o teu barulho me entristece!

Criação e Interpretação: Cacá Otto Reuss e Magda Almeida
Composição Musical: Eduardo Rezende
Figurinos: Ana Silva
Fotografia: Pedro Figueiredo
Apoio e Residência: Companhia Instável
Agradecimentos: Catarina Russo, Duarte Valadares, Eduardo Rezende e Pedro Figueiredo

Cacá Otto Reuss e Magda Almeida são duas bailarinas e pesquisadoras de movimento portuguesas que realizaram a sua primeira formação artística, no Ginasiano Escola de Dança. Em 2014, a Magda Almeida foi bolseira da GDA, ano em que tem a oportunidade de iniciar os seus estudos na ArtEZ University Of The Arts, na Holanda. Durante os seus estudos na ArtEZ trabalhou com os coreógrafos: Caroline Finn, Nicole Beutler, Idan Sharabi, Georg Reischl. Posteriormente, fez parte da companhia de Stilte dans voor kinderen, na Holanda, como estagiária. De volta a Portugal, trabalhou com Joana Providência, Ana Figueira e fez parte da performance “Mirror Piece” de Joan Jonas no museu de Serralves. Em 2015, Cacá Otto Reuss resolve prosseguir os estudos no Brasil, onde inicia o seu percurso na Faculdade de Dança Angel Vianna. Mais tarde, em 2018, cria a companhia Motirô na cidade Rio de Janeiro onde atua como diretora e coreógrafa. Participou com um trabalho a solo no festival Dança em Trânsito no Rio de Janeiro. Trabalhou com coreógrafos tais como: Ana Figueira, Paulo Mantuano, Angel Vianna e Ana Vitória. 

November 2020
December 2020