Logo
Agenda < >

Apresentações finais - Serviço Educativo

balleteatro Serviço Educativo

1 Jun / 10h30
balleteatro
3 Jun / 19h30
balleteatro
5 Jun / 19h30
balleteatro

Pelo Bosque dos Cem Acres;
Ai, prima!; Ai, os direitos!; Ai, que emoção!

Direção: Joana Guilherme Pinto
Interpretação: Alunos de teatro (7-11 anos) do balleteatro Serviço Educativo
1 JUN 10h30

Julieta e Romeu
Direção: Micaela Soares
Interpretação: Alunos de teatro (Adultos) do balleteatro Serviço Educativo
3 JUN 19h30

GRIS
Direção: Andreia Fraga
Interpretação: Alunos de dança contemporânea (6-10 anos) & (11-15 anos) do balleteatro Serviço
Educativo
5 JUN 19h30

----

Pelo Bosque dos Cem Acres
Joana Guilherme Pinto

A partir das histórias com que todos crescemos do Winnie The Pooh, vamos conhecer a dinâmica de grupo das personagens que vivem no Bosque dos Cem Acres. Normalmente, elas gostam de andar de par em par, mas vão acabar por descobrir que quando trabalham todos juntos, é quando funcionam melhor.

Interpretação: Alice Baldaia; Esther Asihan; Luísa Feyo; Mário Cupri; Rita Ventura; Simão Carvalho; Raúl Fernandes; Guilherme Pôncio

Ai, prima!
Ai, os direitos!
Ai, que emoção!

Joana Guilherme Pinto
1 JUN 10h30


Há três histórias que vão ser contadas, por três grupos. A narradora guia-nos por essas histórias, com temas escolhidos e desenvolvidos em aula pelos alunos, onde ouvimos falar da importância da imaginação da infância, discutimos direitos das crianças e entramos dentro de uma sala de aula onde o mais importante são as emoções. É uma mensagem sobre eles, contado por eles.

Ai, prima!
Interpretação: Beatriz Louro; Sara Pereira; Maria Antónia; Ana Gabriel; Isabela Meireles;

Ai, os direitos!
Interpretação: Beatriz Louro; Sara Pereira; Maria Antónia; Ana Gabriel; Isabela Meireles;

Ai, que emoção!
Interpretação: Carolina Domingos; Sofia Araújo; Mariana Cordeiro; Ema Rosado; Inês Pereira

Joana Guilherme Pinto, de 27 anos, nasceu em Matosinhos.
Licenciou-se em teatro na Escola Superior de Teatro e Cinema após o curso profissional de interpretação na Balleteatro Escola Profissional, tendo também frequentado uma pós-graduação em Dramaturgia e Argumento na ESMAE e conta com participação em vários workshops.
É co-diretora artística e criadora dos BALA - Núcleo Dramatúrgico (2023) e diretora artística dos GAIVOTÀJANELA (2021). Com os GAIVOTÀJANELA tem vindo a trabalhar como atriz, produtora, criadora, gestora de redes sociais e dramaturga, tendo sempre presente no seu cunho trabalhar temas sociais. Já levou à cena peças como: “Vamos Gozar a Maria” (2022) - uma peça de apelo anti-bullying que tem vindo a ser reposta várias vezes em escolas do distrito do Porto, “Pizza Delivery” (2023) - com estreia no Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery e “VOO DPR413”, uma peça de sensibilização ao tema da saúde mental nas escolas, coescrita com João Oliveira.
Participou como atriz no filme concerto “O Filho Pródigo” de Luísa Pinto e Carlos Coelho Costa (2018), fez direção de atores na curta “A Emancipação de Mimi” de Marcelo Pereira (2022) e foi uma das atrizes principais na curta “VISTA SOBRE O INFINITO” de Henrique Prudêncio (2023). Conta com várias leituras encenadas e participações em conteúdo digital e publicitário, como anúncios para a COMPEED, ACTIVOBANK e THE BODYSHOP.
Foi argumentista da Onírico Filmes (2019-2023) onde já escreveu showcases como "O Teu Sabor" e tem duas séries audiovisuais escritas - “PÁGINA AUSENTE” (2019) e “O QUE ARDE CURA” (2021) - desenvolvida em contexto de pós graduação.
Enquanto formadora, é professora de AECS de Artes na EB1 do Padrão da Légua, professora de Teatro e Escrita Criativa no serviço educativo do Balleteatro Escola Profissional e leciona uma oficina de Teatro na Escola Secundária da Boa Nova. Já deu aulas de Voz e Técnicas da Produção Teatral em serviço articulado na Escola Básica e Secundária do Cerco e já lecionou várias oficinas para o Balleteatro Escola Profissional.

----

Julieta e Romeu
Micaela Soares
3 JUN 19h30


Mundialmente aclamada como a mais bela e trágica história de amor de todos os tempos, Romeu e Julieta conta a história de dois jovens apaixonados. Filhos de famílias rivais, acabam por não conseguir resistir ao ódio que os separa, mas o seu amor perdurará para além da morte.”

A partir de uma das peças mais emblemáticas de William Shakespeare e da História do Teatro, criámos a apresentação final da turma de Teatro +16 do Serviço educativo do Balleteatro.

Julieta e Romeu propõe uma abordagem triangular entre a contemporaneidade, o tom isabelino e a essência da juventude.
Decidimos falar de amor em tempos de guerra. Não é, então, o amor o sentimento chave da humanidade? Ou estaremos, cada vez mais, desprovidos de tal emoção?



Interpretação: António Guedes, Bárbara Milheiro, Beatriz Caldeira, Beatriz Miranda, Carolina Birra, David Sanches, Duarte Oliveira, Érica Ferreira, Gabriel Sousa, Helena Azevedo e Miguel Veríssimo

 

Micaela Soares (Porto, 1993) Concluiu o curso profissional de interpretação no Balleteatro Escola Profissional em 2012. Em seguida colaborou com diferentes companhias e criadores. Em 2014, integrou o elenco do Teatro de Marionetas do Porto, onde se mantém até à presente data. Em 2021 concluiu o mestrado em Interpretação e Direção Artística na ESMAE. Desde 2018 que é professora de Teatro no serviço educativo do Balleteatro. Na escrita, estreou dois textos no Teatro de Marionetas do Porto, Na Floresta (2020) e Quem sou eu? Em dia de Festa (2021). Em paralelo trabalha como assistente de encenação de Jorge Louraço Figueira, em diversos projetos.

 

—--

GRIS
Andreia Fraga
5 JUN 19h30

"Gris é o resultado de uma criação conjunta entre os alunos de dança contemporânea do serviço educativo do Balleteatro com a respetiva professora Andreia Fraga.

Gris reflete a matéria cinzenta em que o mundo se insere, é a dualidade onde se encontra a guerra e a paz, o medo e a coragem, a generosidade e o egoísmo.

Gris é a matéria de que somos feitos, com as nossas emoções que transgridem o preto e o branco.

Gris é aceitação, cuidado, autenticidade, coletivo.

Gris não é um copo cheio nem um copo vazio.

 

Interpretação: Alice Fernandes, Alice Martins, Artur Bastos, Luísa Feyo, Margarida Garcia, Maria Tavares, Marta Marques, Mirella Souto, Olívia Santos, e Valentina Silva.

 

Andreia Fraga, 1998, iniciou o seu percurso artístico no Balleteatro Escola Profissional como intérprete de dança contemporânea, onde teve a oportunidade de trabalhar com artistas como Né Barros, Cristina Planas Leitão, Flávio Rodrigues, Félix Lozano, Bruno Umberto, entre outros. Em 2017 estreou a sua primeira cocriação “Antes que Mude de Ideias” através do programa “Paralelo - 20 minutos” apoiado pelo Teatro Municipal do Porto. Terminou em 2020 a sua licenciatura em Dança na Bath Spa University (Reino Unido), onde trabalhou com companhias e artistas como Impermanence Dance Theatre, Lila Dance Company, Antonia Grove, e Vicki Hearne.Em 2020 estagiou com a Companhia de Dança de Almada e fez assistência coreográfica da peça 'Hodiernidades' de Flávio Rodrigues. Tornou-se em 2021 artista associada do Visões Úteis no biénio 2021/2022. Ainda em Abril de 2021 estreou "Dois Peixes em Marte" um dueto em cocriação com João Oliveira no Festival DDD out - Corpo + Cidade. Em 2021 estagiou como assistente de produção no Festival Circular em Vila do Conde, tendo de seguida iniciado um estágio profissional como produtora da Esquiva Companhia de Dança onde foi responsável pela digressão de espetáculos, pelas várias atividades da companhia e ainda pela co-programação e direção de produção do Festival Desassossego. Em 2022 começou a lecionar dança contemporânea no Serviço Educativo do Balleteatro e concluiu os estudos no Mestrado em Artes Cénicas na vertente de Produção e Direção de cena na ESMAE. Ainda no final de 2022 foi convidada a integrar a equipa de 10 personalidades do território que fazem parte da equipa permanente local do 2CN-CLab Cultura Guimarães 2032.Atualmente trabalha no Balleteatro, encarregue da difusão e produção da estrutura artística 

June 2024
July 2024
October 2024
November 2024